quarta-feira, 15 de junho de 2011

Passos Nobre e a palhaçada

Manter como acordado Fernando Nobre candidato a presidente do Parlamento é um gesto nobre, daqueles que marcam um líder, numa altura em que todos sabem que esse era um dos focos de polémica.

Muitos não o queriam lá, e no meu entender bem, mas foi esse o acordo com Passos. E isto é um gesto à Cavaco, digo-o porque já vi em vários jornais o spinning do PSD a tentar criar a ideia/colagem de este ser um Governo à Cavaco. O que é bom nesta altura de crise.

José Lello decidiu descobrir uma polémica de alecrim e manjerona com os votos do Rio de Janeiro. É natural que se houver irregularidades devem ser apuradas todas as responsabilidades, mas agora arranjar-se este episódiozinho para se (tentar) atrasar a tomada de posse de um governo legítimo e claramente maioritário é ridículo.

O grave problema disto é que Lello ainda não percebeu que com a saída de Sócrates, deixou de ser o palhaço do regime.

Sem comentários:

Publicar um comentário