domingo, 14 de outubro de 2012

A conspiração contra Passos Coelho

Pedro Passos Coelho tem cometido muitos erros: de casting, de comunicação, de decisão. O seu homem das Finanças tem sido um desastre nas medidas anunciadas, em avanços e recuos. Por isso, há legítimo direito à indignação e à desilusão-

Mas não posso deixar de registar que são os mesmos de sempre, dentro do seu partido, a deitarem as setas envenenadas que depois condicionam a opinião dos portugueses. São Marcelo, Pacheco Pereira, Manuela Ferreira Leite, Alexandre Relvas, Miguel Veiga, António Borges (contratado a peso de ouro mas que quando abre a boca prejudica quem o contratou) ou Eduardo Catroga (a quem o Governo não controlou).

A maior parte destes nomes é cavaquista. Quando começam a atacar líderes do PSD, parece um concerto monumentalmente dirigido por Herbert von Karajan. Só que o maestro, a esfinge de Belém, segue em silêncio como as víboras até à mordidela final.

Pois. é, a mordidela final foi a intervenção de Cavaco Silva, ontem, no Facebook, pode ver aqui. Há muitos anos que os adeptos de teorias de conspiração podem acompanhar o PSD. É sempre a mesma coisa, são sempre os mesmos, com Cavaco a sair seco entre os pingos da chuva.

Sem comentários:

Publicar um comentário