quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A Comissão de Trabalhadores da RTP, "seja lá isso o que for"

Eu sou sempre solidário com o meu sector de Conselho em Comunicação quando ele é posto em causa. Tenho pena, mas isto é uma crítica construtiva para o Alexandre Cordeiro não levar a mal, que a Associação mais representativa do sector, a APECOM, não tome mais vezes posição quando é necessário e que alguns egos não permitam que haja mais junção de boas vontades na defesa do nosso negócio e da actividade dos seus profissionais.

Passando ao que interessa, a Comissão de Trabalhadores da RTP emitiu um comunicado contra a contratação de uma agência de comunicação que trabalharia a comunicação institucional da RTP, e bem precisa.

No caso, foi a Cunha Vaz & Associados, mas poderia ser outra qualquer e a minha indignação contra o teor do comunicado seria o mesmo. O Rodrigo Saraiva, aqui no PiaR , já comentou e eu vou acrescentar umas coisas.

 “Esta contratação de uma agência para ‘assessoria de comunicação empresarial’, seja lá isso o que for”. Foi assim que a Comissão de Trabalhadores da RTP, seja lá isso o que for, se referiu aos meus colegas.

Pois bem meus senhores, uma agência de comunicação faz um trabalho de valorização das Marcas com que trabalha. E a RTP bem precisa da sua Marca valorizada e defendida, face aos últimos resultados que tem obtido.

Uma^agência de comunicação não vai tirar trabalho a ninguém, vai valorizar sim o trabalho, que a Comissão de Trabalhadores da RTP, seja lá o que isso for, não sabe fazer nem nunca saberá.

Uma agência de comunicação não vai ensinar uma Comissão de Trabalhadores da RTP, seja lá o que isso for, a fazer televisão.

Uma agência de comunicação é uma mais-valia para qualquer empresa ou instituição e a Comissão de Trabalhadores da RTP, seja lá o que isso for, não percebe nada disso.

Tal como os consultores de comunicação respeitam o trabalho dos media tradicionais, nomeadamente da RTP, e trabalham com eles, os consultores exigem respeito da Comissão de Trabalhadores da RTP, seja lá o que isso for.

E como nota final, vejo que a Comissão de Trabalhadores da RTP, seja lá o que isso for, precisa, ela mesmo, de uma agência de comunicação. Na próxima vez, já não fará um comunicado tão mau.

Com os cumprimentos de um consultor de comunicação.







Sem comentários:

Publicar um comentário