segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A cada um a sua "Moby Dick"

Há pouco tempo li sobre a crescente revisitação de um grande clássico da literatura: "Moby Dick", de Herman Melville.

A baleia branca que motivava a perseguição do capitão Ahab em páginas de uma escrita tenaz e avassaladora, não era mais do que uma metáfora sobre as nossas pulsões internas, os nossos dilemas existenciais, os nossos pesadelos, as nossas zonas negras.

Cada um tem direito à sua "Moby Dick" por isso é um livro eterno, uma metáfora que se prolongará pelos tempos, a nossa necessidade de apaziguar e serenar o nosso ser, a nossa consciência.

Sem comentários:

Publicar um comentário