segunda-feira, 14 de junho de 2010

Vuvuzelas

Já tinha posto dois estados de alma sobre as Vuvuzelas no Facebook.

Tenho um amigo que tira o som da televisão durante os jogos porque não suporta o barulho. Eu, já o referi, deparei que existe um anormal no bairro onde moro que não dispensa assoprar na gaita africana. E me acordou no domingo com o som da mesma.

Mas o mais importante, e muito bem visto pelo Renato Póvoas, é o tiro pela culatra da GALP que apostou nas Vuvuzelas como sua manobra de marketing para este Mundial.

Consta que esgotaram nas estações de serviço. Ou foram mesmo retiradas pelo deboche de barulho que provocam e que nâo agrada a ninguém?

Recordo as campanhas da Galp, algumas geniais, do tempo do António Mexia. Neste mundial o sopro de génio não aconteceu. As Vuvuzelas são para esquecer. O grande Guimarães Rosa, do excelso "Grande Sertão Veredas", escreveria são um instrumento do Demo.

Sem comentários:

Publicar um comentário