quarta-feira, 1 de junho de 2011

Oráculo (272)

«Ninguém reconhece o momento mais feliz da sua vida quando o está a viver»

Orhan Pamuk, O Museu da Inocência

Sem comentários:

Publicar um comentário