terça-feira, 11 de setembro de 2012

A cábula dos ministros e o Pedro Santos Guerreiro

Ontem li e ouvi diversas notícias sobre um prontuário comunicacional, distribuído aos assessores dos ministros, para que mantivessem uma linha defesa sobre as terríveis medidas anunciadas. Sobre a mesma cábula tenho a dizer o seguinte:

1. Ao contrário da excitação nacional, julgo que é positivo que haja uma linha de comunicação una e indivisível no que toca à acção do Governo. Os assessores de imprensa do Governo, que não são muito competentes, devem ter uma cartilha única no que toca à reacção sobre as medidas do mesmo. Não sei quem fez o documento, mas procedeu bem e com boas intenções.

2- O que me parece estranho é que um documento de cariz confidencial e interno caia nas mãos da imprensa, quase como se fosse uma bomba generalizada. Logo, há toupeiras e pessoas pouco confiáveis nos gabinetes dos ministros o que prova que este Governo em termos de comunicação não está blindado. E isso é perigoso.

Não é por ser muito amigo do Pedro Santos Guerreiro, director do Jornal de Negócios, que o considero hoje em dia um dos melhores comentadores da realidade nacional. Tem feito prosas sublimes e deixo aqui a que escreveu ontem e da qual recomendo leitura. Sobre a desgraça das medidas anunciadas, sem cábulas, ele diz tudo.

Sem comentários:

Publicar um comentário