terça-feira, 11 de setembro de 2012

Gabriela

Ontem, no Diário de Notícias, Manuel Alegre recordava que uma reunião entre Mário Soares e Álvaro Cunhal estava a demorar tempo demais, lá pelos finais dos anos 70 do outro século.

Entrou na sala, por ser o que tinha mais confiança, e viu os dois juntos, lado a lado, sentados a ver a novela Gabriela, Cravo e Canela. Foram outros tempos, e essa foi a primeira produção da Globo em Portugal. Toda a gente via a esplendorosa Sónia Braga a dar energia a Ilhéus.

Ontem estreou na SIC a nova Gabriela, com uma explosiva Juliana Paes, que vai reunir os nostálgicos, mas não sei se vai conquistar novos públicos. Mas é bom matar saudades daqueles personagens inesquecíveis e da banda sonora que era fabulosa e que praticamente toda estão a usar de novo.

Sem comentários:

Publicar um comentário