quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Sporting TV

A boa notícia do dia é, finalmente, em 2013, o nascimento do canal televisivo do Sporting Clube de Portugal . É o último dos três grandes a arrancar e por isso mesmo temos a possibilidade de estudar o que os outros fizeram de mal e de bem e, sobretudo, tentar fazer melhor. E na sua génese devem estar 5 obrigações:

1- qualidade, classe, evitar disparates e faltas de nível.

2- Dignificar a nossa história centenária, tentando relembrar os heróis que promoveram a nossa bandeira.

3- Informação digna e credível sobre o nosso clube

4- Aproveitar o canal para promover o mundo Sporting que não é só futebol e é um universo ecléctico.

5- Não esquecer os núcleos em Portugal e os espalhados pelo mundo fora que respiram de fervor leonino todos os dias.

Relativamente ao modelo, confesso que sou mais adepto do seguido pelo Porto, até pelos custos. Um canal de raíz implicaria maior orçamento de lançamento e maiores custos de produção, agora se aproveitarmos outro canal já existente para termos diversas horas diárias com a nossa programação, somente editada pelo Sporting, julgo que seria uma boa solução. Mas não sou fundamentalista de nenhum modelo e mais importante é, efectivamente, haver uma Sporting TV.

Quanto à produção dos conteúdos entendo que devem ser da exclusiva responsabilidade do Sporting e não de uma qualquer produtora, estando, no entanto, os responsáveis abertos a boas propostas e ideias que lhes sejam feitas. Pela simples razão de que deve haver uma estratégia concertada de comunicação de todo o universo Sporting (sobre isto escreverei em breve outro post), sendo a Sporting TV um vértice importante pela ligação aos adeptos que, tenho a certeza, ficam satisfeitos com esta notícia.


Sem comentários:

Publicar um comentário