quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Dicionário da Comunicação

Por acaso gosto de atletismo, sobretudo as grandes competições internacionais como Mundiais ou Jogos Olímpicos.

Mas não gosto muito de utilizar metáforas com este desporto, a não ser aquilo que tem em comum com outros que é todos terem uma meta. Pois todas as organizações e também qualquer ser humano tem os seus objectivos.

Tenho aprendido no léxico da comunicação (nada a ver com o iletrado, inculto, que dizia que não falava cirílico, aliás ninguém no mundo fala, esclareço eu que sei escrever em cirílico porque tive dois anos de russo) que há uns que gostam de falar de sprinters e maratonistas.

Sobre sprinters nada a acrescentar, porém, aprendi algo no mundo da comunicação. Quando alguém fala que determinada coisa é para maratonistas é simples: disfarça apenas que não tem clientes ou as coisas não estão a correr como o previsto.

Confesso-lhes que se há prova que considero chata e monótona é a maratona. Preferia ver o Michael Jonhson (200m), Edwin Moses (400m barreiras), Said Aouita (o grande campeão marroquino das provas de fundo e meio-fundo) e a Marion Jones.

Sem comentários:

Publicar um comentário