terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

O sentido da vida

Hoje fui conhecer a realidade de um novo cliente. Foi primeiro de manhã, depois mais duas violentas horas à tarde. Saberão em breve qual é.

O que me marcou foi perceber que tudo o que fazemos na vida tem muito pouca importância. Somos grãozinhos na areia se não formos felizes.

Ver uma série de grandes profissionais trabalhar com amor diz como é tão irrelevante tanta mesquinhez, tanta disputa, tantos problemas que não existem e que se resolvem com uma conversa ou um pedido de desculpas (estou a falar em termos gerais, não tem nada a ver com o mercado).

Há muita gente que precisa de amor, ternura e um pouco da nossa entrega. Este foi um momento muito importante para mim.

Dei por mim a pensar qual o sentido da vida? Seria mais feliz ali a ajudar ou a trabalhar em comunicação há 15 anos?

Há uma pessoa que hoje é minha inimiga que costumava dizer, simpaticamente, que eu era muito melhor pessoa do que vendia. Este é o meu momento pessoal, o Rui agressivo e impiedoso volta um destes dias.

Sem comentários:

Publicar um comentário