domingo, 21 de fevereiro de 2010

Passos, Rangel, Aguiar e uma nota

Pedro Passos Coelho - sou amigo pessoal dele, e do Miguel Relvas, conheço-o melhor do que os outros rivais. Ao contrário do que se tenta passar está bem preparado, é um político impoluto e que é muito cuidadoso nas suas intervenções.
A sua falta de currículo não é um óbice, pois gosta de se rodear bem e há muito tempo que tem gente leal a ajudá-lo.
Ás vezes é demasiado formatado e institucional, por isso a sua melhor entrevista foi a Judite de Sousa onde pela primeira vez disparou chumbo grosso sobre os rivais.
E é neste momento o que atrai mais quadros valiosos e independentes para o PSD.
Se as eleições fossem hoje ganharia o partido. No campeonato da esperança rivaliza com Rangel. Mas ganha na imagem.

Paulo Rangel - é uma máquina de sounbytes, enérgico, extremamente inteligente, mas só tem dois anos de PSD. Conta com a estrutura de apoio da JSD e o apoio discreto de Morais Sarmento.
Há quem diga que é um produto do CDS, é verdade. Teve uma vitória nas europeias que foi mais demérito do PS do que mérito dele, mas posicionou-se como esperança.
Conto uma história desconhecida: este ano a Gonçalves Pereira Castelo Branco & associados (onde é advogado) convidou-o para orador no seu jantar de Natal. Durante a intervenção foi interrompido pelo patriarca do escritório que não gosta de ouvir erros. Rangel retorquiu indo à origem etimológica da palavra que proferiu. André Gonçalves Pereira teve de dizer: «dr. depois disto vejo que não tenho razão», o que para quem conhece o patriarca sabe como isso é difícil.
Rangel é um homem culto, sem dúvida, e isso é bom em todas as áreas de actividade.
Falta-lhe alguma maturidade, mas fora do PSD também está forte.

Aguiar Branco - confesso que é o que gosto menos. Como me dizia uma pessoa que o conhece bem é uma espécie de jogador argentino. Isto é, sabe o seu valor mas acha que vale o dobro.
A Aguiar Branco falta-lhe muito jeito, mas tem Agostinho Branquinho o que é um bom trunfo e o apoio discreto de Rio. Consegue partir o Porto e está forte em Braga.
Tem sido um razoável líder parlamentar e foi o mais leal com Manuela nos seus combates, o que pode ser letal numa altura em que o PSD está sedento de vitórias.

Nota - Muito importante não esquecer que há um congresso antes e o melhor orador é Rangel, seguido de Passos e Aguiar é mesmo muito fraquinho como verão. Mas nunca esquecer que em Congressos abertos como este pode haver um golpe de teatro e uma tentativa de unificação. Por exemplo, um cenário como aparecer alguém como candidato a líder do partido que apresente um nome diferente para candidato a Primeiro-Ministro. E aguardem um espectáculo mediático porque este congresso será extremamente emocional. Discursos a seguir:Santana, Menezes, Jardim, Ângelo, Ribau e Bota geralmente os melhores oradores.

Sem comentários:

Publicar um comentário