domingo, 31 de janeiro de 2010

As namoradas de Sócrates

Nos últimos três dias assisti ao frenesim do Correio da Manhã relativamente a pretensas namoradas de Sócrates.
Este jornal (e também outras publicações do grupo Cofina) tem vindo a seguir um procedimento perigoso ao entrar em supostas ligações de políticos com mulheres. Há uma tablóidização perigosa, e a maior parte das vezes infundada.
Nos últimos tempos lembro-me sem qualquer confirmação de alegados romances de Pedro Santana Lopes, Luís Filipe Menezes (que segundo este jornal revelou enorme cumplicidade por causa de uma alegada troca de olhares com uma funcionária do protocolo da câmara de Gaia) e agora com José Sócrates que se vê relacionado com uma amiga de José Cid e hoje com a Guta.
Não comento romances nem affairs porque isso é do foro íntimo de cada um.
Mas deixo este primor de mau jornalismo que aconteceu na 5ª feira, é o último parágrafo sobre a alegada relação (segundo o jornal começou na "Loja das Meias onde o PM se desloca com frequência") entre Sócrates e Maria Célia Tavares, a amiga de José Cid (bem bonita por sinal).
«Maria Célia trabalhou no Dubai como conselheira de imagem de algumas mulheres importantes daquele país, tendo regressado a Portugal há dois anos. Actualmente encontra-se desempregada. Ao que consta, parte do seu tempo livre tem sido dedicado ao primeiro-ministro».
Como??? «Ao que consta»???? Mas isto é jornalismo? Com honras de página inteira?

Sem comentários:

Publicar um comentário