sábado, 30 de janeiro de 2010

Confirmação

Anunciei com antecedência aqui E comento também no mesmo post.
Hoje vejo confirmado pelo PiaR, apesar de na altura ter havido um retrocesso anunciado de um dos protagonistas.
Quanto à pergunta do Salvador, a liquidez obtida pelo líder da Torke esteve entre os 100 e os 150 mil euros e a YN não vai ter qualquer intervenção na gestão da empresa especializada em marketing de guerrilha.
Quanto «à dimensão mediática» a obter pelo André Rabanéa, que colocou a notícia no Expresso, duvido. Em tempos de globalização mediática quem não se conhece é porque não existe. E ninguém conhece a agência do Lumiar nem o seu chefe.
Desejo sinceras felicidades e foi um bom movimento da YN e uma decisão que deve ter agradado ao líder da Torke.
Daqui a seis meses falamos...

Sem comentários:

Publicar um comentário