domingo, 16 de janeiro de 2011

A saída de Bettencourt

Ontem, mais uma tristeza para todos os adeptos do Sporting. Uma derrota às mãos do Paços de Ferreira.

No dia anterior, mais um lapso de comunicação de Paulo Sérgio com esta frase: «em 45 pontos possíveis queremos 46». Ninguém explica ao treinador que ele não pode continuar com linguagem de clubes de meio da tabela no grande Sporting?

E agora a notícia da saída de José Eduardo Bettencourt. Como sócio 6095 do Sporting fui crítico da sua actuação este ano. Mas julgo que todo o universo leonino só podia, com justiça, ser crítico pois as coisas não estavam a correr bem no futebol, aliás como ele próprio reconheceu em declarações públicas.

Um dos maiores problemas de Bettencourt foi exactamente a comunicação e alertei para isso com muita antecedência. A sua e a da Marca Sporting e também dos restantes elementos que escolheu para liderar o futebol. Algo que necessariamente terá de ser corrigido com urgência.

Sei uma coisa e nunca esquecerei: o maior pecado de José Eduardo Bettencourt é amar com paixão o seu clube. E entendo que esta é uma altura má para abandonar o leme.
Devia ter aguardado até ao final da época, pois para quem vier agora será muito difícil lidar com a restante época que falta atravessar.

Sem comentários:

Publicar um comentário