quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Salvador pede-me esclarecimentos, eu esclareço

O Salvador da Cunha, neste post, dá-me até ao fim do dia para eu esclarecer sobre o assunto de que fala. Demorei hora e meia a responder, pois antes não pude por motivos profissionais.

Caro Salvador a minha independência e sentido de justiça são os mesmos de sempre. Uma vez disse que não pertencia à APECOM nem à LPMCOM e, naturalmente, acrescento que também não pertenço à LIFTCOM.

Nunca me pronunciei antes sobre as trocas de galhardetes do Salvador e do Luís. Não estou em nenhum lado da barricada. «O meu copo é pequeno, mas só bebo do meu copo», já o disse muitas vezes antes.

Estou atento e sigo com gosto esta marcação de terreno entre dois válidos contendores. São as leis da guerra aplicadas ao nosso mercado. Se colocasse todos os links dos galhardetes entre vós demoraria uma eternidade. A única coisa que me posso oferecer é para mediar as partes uma vez que são duas pessoas por quem tenho estima.

Eu acredito mais nos "deuses" do que numa religião monoteísta, mas lembro-me que há pouco tempo foi o ano bíblico de S. Paulo. Há uma citação dele que gosto muito: «Combatei, combatei sempre, mas combatei o bom combate».

O meu combate não é o vosso, sendo respeitável. O meu combate é pela dignificação da nossa profissão, a importância e reconhecimento do trabalho dos consultores de comunicação e da área de Conselho em Comunicação, os mais conhecidos e os mais anónimos, homens e mulheres, mais experientes e mais jovens.

Com a vossa troca de galhardetes mais me convenço que só uma Ordem dos Consultores poderá juntar todos, mas TODOS, os que trabalham diariamente no nosso mercado. E para isso gostava de reunir esforços para reunir todos esses contributos válidos.

Como vês Salvador a minha independência mantém-se. Mas não me esqueço que dei um mês para a APECOM, internamente e depois externamente, tomar medidas que todos desejam e muitos estão na APECOM.

No dia 1 de Março tenho esperança - é a última a morrer - que o seu presidente e os seus associados dêem sinais claros de que querem um mercado sério. Estarei cá para elogiar ou criticar.

Os verdadeiros líderes são hábeis, tomam decisões difíceis mas nunca deixam que uma maçã podre estrague a pureza e o sabor das outras tenras maçãs. Tens um mês Salvador para tomar decisões que dêem um sinal positivo ao mercado. Um mês. Eu, bastou-me hora e meia para dar os esclarecimentos que necessitavas.

Sem comentários:

Publicar um comentário