quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A reputação dos Prémios Reputação

Este ano foi aquele em que os Globos de Ouro perderam toda a sua magia. Más escolhas, filmes e actores em categorias erradas, Robert de Niro e Christian Bale, no palco, a criticarem a imprensa estrangeira em Hollywood, que organiza estes prémios, um "host" que foi uma tragédia. A reputação dos Globos de Ouro completamente abalada.

Nada tenho contra prémios, bem pelo contrário. Mantenho com grande cuidado o emblema de prata pelos meus 25 anos de sócio do Sporting e, depois de conversa de ontem com a minha mãe, sei que em casa dos meus pais ainda estão as medalhas de campeão de futebol do 7º e 9º ano dos Salesianos e algo em latão por um 3º lugar numa prova de natação no mar em Sesimbra.

Esta semana, por cá, foram anunciados os prémios reputação da APECOM. E confirmámos o que se esperava: os prémios irão para os membros da APECOM que se candidataram, nomeadamente a Lift em 10 categorias. Vou apenas pedir que passem os olhos pela lista e assistam algo que eu vou apenas apelidar para ser sério, responsável e ter algum sentido de justiça: despudor.

Vão dizer: «foram os que se candidataram». É verdade. E até já tinha escrito, há pouco tempo, que num primeiro ano haverá menos candidatos e a APECOM teve o cuidado de tentar arranjar um júri com qualidade.

Mas faço duas perguntas muito simples: 1- a APECOM tem 35 empresas, houve 16 empresas que se candidataram a prémios. A APECOM não conseguiu convencer os seus associados de que estes eram prémios importantes? Mais de metade nem concorreu, onde está a mobilização da APECOM para as coisas que considera importantes? E as empresas que não estão na APECOM, por exemplo a GCI que até gosta de prémios, não se interessaram por eles.

2- Eu acompanhei estes prémios desde o início e por isso, com ironia, sorri quando vi o desejo da APECOM homenagear quem trabalha em comunicação nomeadamente os consultores. Sabia que era falso e é fácil de provar. Os prémios Reputação são um meio criado para alguns ganharem uns prémios para depois meterem na primeira página das propostas que apresentam em New Business.

Reparem bem: Em todas as categorias aparecem as empresas e o cliente, mas a APECOM que queria homenagear os consultores esqueceu-se de pôr o nome dos consultores que realizaram os diversos trabalhos. Os trabalhos todos têm um autor e esse não é o director de agência.

Noutros prémios, o ano passado, houve uma categoria que foi retirada porque «só poderia haver uma candidatura possível». Aqui o critério é diferente: há erros de casting, de prémios e há prémios onde só existe um candidato ou é o mesmo repetido. Moral da hsitória: interessa premiar pois os concorrentes já pagaram 150 euros.

Os prémios reputação arrancam mal, com despudor de alguns que vão utilizar os prémios para se promoverem sem qualquer significado. Os verdadeiros prémios são o nosso bom trabalho diário, a vontade de outras empresas contratarem os nossos profissionais, sermos ouvidos pelo mercado e respeitados pelo nosso profissionalismo.

O grande problema da APECOM é que tem feito muito pouco pelo mercado, já deixei sugestões construtivas em Setembro. Não são estes despudorados prémios reputação que contribuem para a promoção do mercado, são motivo de gozo e de desconfiança.

O verdadeiro papel da APECOM é, para lá de promover o nosso mercado, é dar-lhe outro gás e outra importância algo que não tem feito e sobretudo trazer reputação ao mercado. Querem sugestões? Vou dar mais de borla e agradeço que não se façam de virgens púdicas dizendo que não sabem de nada, quando todos sabem! Vejamos:

A APECOM deve proibir e criticar quem contrata capangas para bater em clientes que não pagam.

A APECOM deve pronunciar-se sobre ataques perfeitamente inacreditáveis de associados a outros associados e a quem não é associado.

A APECOM não pode ver sinistras criaturas a ofender, dizer mentiras e calúnias sobre outros players do mercado e assobiar para o lado.

A APECOM tem de tomar medidas duras contra os especialistas do dumping que só contribuem para desvalorizar o nosso mercado.

A APECOM tem de publicar uma lista de caloteiros pessoais e empresariais como aviso a todas as empresas que trabalham neste sector sobre possíveis clientes maus pagadores.

A APECOM, no meu entender, tem muita gente decente, empenhada, competente e séria. Vou dar ao Salvador e à sua direcção até ao fim do mês de Fevereiro para ver posição pública da APECOM sobre certas coisas que todos sabem, mas ninguém toma medidas.

Um líder por vezes tem de tomar medidas duras. Se um líder fala sempre em reputação (apesar da LIFT não ser candidata a nenhum prémio em gestão de reputação nestes prémios, curioso) tem de zelar por ela. Se há gente que traz má reputação à APECOM, como todos sabem, tem de ser afastada da direcção da APECOM. Não podem ser prejudicadas uma montanha de pessoas sérias pela má formação de uma pessoa. A nuvem não pode ser confundida com Juno.

Por isso desejo mais sorte e mais pudor nos prémios do próximo ano. E desejo que a APECOM, até ao fim do mês tome posições que interessam a todos os agentes do mercado. No dia 1 de Março tenho duas opções: um texto meu com o título "APECOM não é séria" ou um texto meu "APECOM ganha prémio Reputação". Infelizmente, as lideranças são cobardes em Portugal por isso já sei que texto escreverei...

Sem comentários:

Publicar um comentário