sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Nota ao mercado e ao presidente de estimação

Hoje estou com alguma pressa e só depois de almoço terei mais disponibilidade para escrever alguma coisa, mas deixo aqui um post meu de Março, para memória de presidentes de estimação e para o mercado ver se adivinha quem será a figura a que me refiro.

É este o post, pois uma das coisas que mais me sugestiona são os cataventos do mercado. Respeito e consideração por determinadas pessoas tenho SEMPRE.

E há aqui uma coisa que deixo bem clara. Não levo ofensas para casa nem brincadeirinhas de quem não sabe brincar e de quem se leva demasiado a sério.

Se lerem bem o meu blog, deve ser dos que mais elogia, saúda, dá força a vários profissionais desta área. Também sei que sou duro quando é necessário.

Uma das coisas que mais chateia alguns é uma frase que costumo citar: «o copo é pequeno, mas só bebo do meu copo». É que não sou refém de ninguém e ninguém me mete no bolso, acho que isto o mercado já entendeu bem. Pelo menos os que são inteligentes.

E outra coisa que chateia é eu dizer que, apesar de gostar de prémios e os respeitar, não compro prémios nem assinaturas. É que há empresas que nas propostas que apresentam, na primeira folha, vão os prémios que conquistaram (o que acho legítimo).

Os prémios bons para a minha empresa, é eu saber que há empresas que querem contratar os meus consultores. Significa que estão a fazer um bom trabalho.

E eu adoro que me ataquem. É isso mesmo, sr. presidente de estimação: agora continue na sua saga de ataques pessoais. Os habituais que já faz a outros e agora foque-se em mim que eu adoro. Obrigado pela relevância que me dão. Foque-se mesmo em mim, pois a minha equipa continua a trabalhar bem.

Só para informar quem não sabe: estou na Latino Coelho, até perto de casa, e estou bem. Há um sítio para onde não irei de certeza, porque mesmo que convidassem não ia: Quinta da Fonte.

Sem comentários:

Publicar um comentário