sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Estrela Serrano e as presidenciais

Estrela Serrano é uma figura muito respeitável e uma referência para quem trabalha no mercado de Conselho em Comunicação. Com reflexões sobre o papel da imprensa e dos assessores publicadas e com a sua experiência enquanto responsável pela comunicação das Presidências de Mário Soares.

Leio um magnífico artigo dela na Briefing (edição em papel deste mês), com o título "As campanhas ainda são o que eram", sobre estas cinzentas eleições presidenciais. Deixo algumas passagens.

«A organização das campanhas e as mensagens dos candidatos continuam a ser adaptadas às rotinas, formatos e lógicas dos media tradicionais e, por outro lado, estes funcionam como legitimadores das mensagens divulgadas nas redes sociais».

«Trata-se em geral de uma cobertura que valoriza sobretudo o negativo e o sensacional».

«As sondagens são matéria noticiosa por excelência porque correspondem aos aspectos mais dramáticos e controversos da política. Contribuem também para uma visão cínica e superficial das eleições».

«Pode pois concluir-se que pouca coisa mudou na maneira como candidatos e jornalistas concebem uma campanha eleitoral e a sua cobertura jornalística».

Sem comentários:

Publicar um comentário