segunda-feira, 11 de junho de 2012

O caso Adrien

Estamos em época de férias no futebol de clubes, todos estão a banhos, jogadores, técnicos, dirigentes, com a excepção dos eleitos que andam pela Polónia e Ucrânia.

O Sporting continua com as mesmas dificuldades. Não é por não se falar nelas que elas deixaram de existir. Godinho Lopes continua sem investidores e sem estratégia nem liderança.

O caso que agita actualmente o universo leonino é o de Adrien. Um simples jogador que o clube emprestou à Académica e que, no meu entender, não acompanhou bem. Os jogadores emprestados devem ser "namorados", deve-se manter um contacto permanente com o atleta, não sei se isso se passou.

Depois de uma boa temporada poderia regressar a Alvalade, mas vejo o relacionamento entre a entidade patronal e o atleta tão carregado que não sei o que vai acontecer. Deixo umas notas:

1- Como Godinho Lopes não é um homem do futebol não se ouve. Por isso, o que anda a SAD a fazer? Onde anda Luís Duque e de que maneira poderá serenar as coisas? Como é que não se acaba com esta novela sem sentido? Que respeito impõem as figuras da SAD a este jogador?

2- Do lado do jogador: Adrien gosta do Sporting? Se assim é - e que bom exemplo tem dado o colega de empréstimo Cedric, que merece o regresso a casa - que maior orgulho poderá ter do que representar o clube? Um jogador deve respeitar a entidade com quem tem contrato, ser humilde e seguir o rumo que lhe for destinado. Adrien tem demonstrado um grande umbigo e está a extremar posições, não sei com que intuitos nem se está a ser manipulado por "estranhos".

Adrien não é o melhor jogador do mundo, mas provou que tem talento e é uma opção válida. Mas tem de ser homem, não ser caprichoso, ter orgulho em ostentar o leão ao peito. Se assim não for, será mais uma triste maçã podre e a prova de que a Academia forma bons jogadores, mas está a falhar na formação de bons seres humanos.

Sem comentários:

Publicar um comentário