quinta-feira, 3 de maio de 2012

Mourinho e Cristiano Ronaldo

Portugal, hoje, é a Albânia da Europa. Um País pobre de carteiras e pobre de espírito. Um País que sobrevive com dificuldades e vive pouco. Por isso, quando os portugueses vencem isso é importante para Portugal.

Muitos não gostam de José Mourinho, mas eu gosto. Gosto do seu desassobro, da sua capacidade de liderança, de não ter vergonha de saber e dizer que é bom. Num País onde os falsos humildes marcam pontos, onde a mediocridade impera, onde os caldinhos e as sociedades secretas impõem as suas vontades, um homem, pelo seu talento, força e carisma, que se impõem no mundo não tem preço.

E muito do seu personagem - porque há um Mourinho de família e reservado, e um Mourinho figura pública - que é habilmente construído, é em prol do seu grupo de trabalho. O Mourinho que compra guerras, que está no centro das atenções, que é polémico, fá-lo em defesa da sua equipa, criando ódios, afasta-os dos seus jogadores. Em termos de comunicação no futebol, há um antes e um pós-Mourinho. Mourinho é o melhor treinador do mundo e ainda vai conquistar muita coisa e na arena comunicacional é genial.

Cristiano Ronaldo, como costumo dizer, é um atleta fenomenal, mais do que um jogador de futebol, apesar de ser um dos melhores de sempre. Vai bater todos os recordes. Cristiano é um jogador abnegado que dá tudo em campo, mas além disso é sempre um dos melhores nos treinos.

É vaidoso? É. Mas tem direito a isso, porque trabalha bem. E é um embaixador do Sporting, que traz sempre no coração, deve-lhe ter dado um gozo imenso marcar e ser campeão em Bilbau, onde o seu clube orgulhosamente caiu na Liga Europa. Para lá de grande jogador, é bom rapaz e estúpidos são os que o assobiam, pois é ele que contribui para o espectáculo do futebol.

Mourinho e Cristiano Ronaldo estão de parabéns. Depois do pobre espectáculo, miserável, provocado pelo Pingo Doce, que expôs as nossas debilidades, e de uma ópera bufa com o clube de Leiria, no futebol, que mostram que o nosso País está doente, é bom ter estes dois homens a trazer um foco positivo para Portugal.

Sem comentários:

Publicar um comentário