terça-feira, 29 de maio de 2012

Sugestão ao meu amigo Pedro Santos Guerreiro

Considero o meu amigo e velho companheiro de jornalismo Pedro Santos Guerreiro o melhor colunista da actualidade em Portugal. Dirige bem um jornal que deve ser credível.

E a credibilidade tem a ver com seriedade e rigor na informação e uniformidade de critérios na busca das notícias. Hoje, ele abre um estilo de jornalismo: o de investigação de viagens e estadias em hoteis.

Como, enquanto leitor, gosto de uniformidade de critérios e de seriedade na informação dou as seguintes pistas a ele e ao jornalista que assina uma peça e, estranhamente, pois acompanha a câmara de Lisboa, "esqueceu-se" de outros casos.

1- Quanto gasta e em que hoteis fica António Costa quando abundantemente vai ao comité de regiões ou visita Miami, por exemplo. E esclareço: a Câmara de Lisboa é uma entidade pública e somos todos nós que pagamos, não é uma instituição com receitas próprias que entrega 73% dos seus proveitos ao Estado português.

2- Que contrapartidas - se as deu que custos tiveram para todos nós - deu José Sá Fernandes à organização do Rock in Rio, depois de ter sido convidado pela mesma para uma semana de luxo no Rio de Janeiro? E esclareço: a Câmara de Lisboa é uma entidade pública e somos todos nós que pagamos, não é uma instituição com receitas próprias que entrega 73% dos seus proveitos ao Estado português.

3- Apesar de eu considerar importante, quanto custa esta extensa comitiva na viagem de Cavaco Silva à Ásia?

São pistas que deixo pois gosto de produtos de informação credíveis e com critérios competentes de uniformidade na busca da informação. E estranho que um jornalista que acompanha habitualmente a câmara de Lisboa "não tenha sabido" das viagens de António Costa e José Sá Fernandes. A de Cavaco está à vista de todos, ainda ontem falou da Ásia.

Sem comentários:

Publicar um comentário