sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O ridículo dos Prémios Reputação da APECOM

Deixo o que o Rui Camarinha, grande profissional da GCI, ex-director da Briefing, escreveu no seu twitter: «Que raio de país este onde quem organiza um concurso de reputação é premiado oito vezes! Chiça, acho que vou emigrar para o Egipto!».

Eu não pretendo emigrar, apenas sorrio com a falta de bom senso de uma associação que dia-a-dia vai perdendo a credibilidade. Já esperava isto e até já esperava, como escrevi ontem num comentário no Facebook, que teriam de arranjar até um prémio para pagar os serviços de segurança.

Expliquem lá ao povo porque é que os consultores de comunicação do ano foram nomeados aqueles e não foram a Sandra Silva, a Renata Pinto, a Sónia Dias, o Alexandre Guerra, a Inês Saraiva, a Inês Santos, o Francisco Crujo, o João Reis, o João Malha, entre tantos outros, por exemplo? O júri conhece o trabalho dos consultores de comunicação? Não, não conhece.

A APECOM que continue a brincar aos prémios e a distribuir oferendas aos amigos. Não se esqueça é disto, que isto é que é importante para a sua reputação:

«O verdadeiro papel da APECOM é, para lá de promover o nosso mercado, é dar-lhe outro gás e outra importância algo que não tem feito e sobretudo trazer reputação ao mercado. Querem sugestões? Vou dar mais de borla e agradeço que não se façam de virgens púdicas dizendo que não sabem de nada, quando todos sabem! Vejamos:

A APECOM deve proibir e criticar quem contrata capangas para bater em clientes que não pagam.

A APECOM deve pronunciar-se sobre ataques perfeitamente inacreditáveis de associados a outros associados e a quem não é associado.

A APECOM não pode ver sinistras criaturas a ofender, dizer mentiras e calúnias sobre outros players do mercado e assobiar para o lado.

A APECOM tem de tomar medidas duras contra os especialistas do dumping que só contribuem para desvalorizar o nosso mercado.

A APECOM tem de publicar uma lista de caloteiros pessoais e empresariais como aviso a todas as empresas que trabalham neste sector sobre possíveis clientes maus pagadores.

A APECOM, no meu entender, tem muita gente decente, empenhada, competente e séria. Vou dar ao Salvador e à sua direcção até ao fim do mês de Fevereiro para ver posição pública da APECOM sobre certas coisas que todos sabem, mas ninguém toma medidas».

É tempo de mostrar que, mais do que a preocupação de ir premiar alguns com os prémios anunciados, a APECOM está atenta ao mercado e quer valorizar o papel das empresas e profissionais de Conselho em Comunicação.

Sem comentários:

Publicar um comentário