sexta-feira, 9 de julho de 2010

A «porcaria» de Queiroz

Quem hoje vê a primeira página do SOL sente algo de estranho com o ataque de Carlos Queiroz a Gilberto Madaíl e à Federação.

Faz lembrar o famoso discurso da «porcaria» que um dia proferiu quando falhou uma qualificação.

O mundo da comunicação às vezes tem coisas estranhas. No jornal lê-se que ele atacou os «amadores da federação» e só depois das férias decidirá se mudará a equipa técnica.

Assim sendo, tínhamos de volta o discurso da «porcaria» de volta e o próprio reconhecimento de que Queiroz se achava num pedestal. Pois os amadores eram da Federação e da sua equipa técnica.

Porém, Queiroz já se defendeu dizendo que nunca disse aquilo e atacando violentamente o jornalista que dá estampa ás declarações inexistentes.

Não há duas verdades. A verdade é só uma. Quando se fala em versões da verdade é porque alguém é mentiroso.

O certo é que no campo da comunicação Queiroz é uma desgraça. Nunca percebeu bem a pressão e o mundo mediático que acompanha as coisas da bola.

A outra certeza é que o povo português, no geral, não o suporta. Só alguns comentadores que pouco percebem de futebol, mas que falam nas tribunas televisivas, é que o defendem.

A última certeza é que Queiroz já devia ter posto o lugar à disposição. E não o fez.

Sem comentários:

Publicar um comentário